Julgamento de Dilma ocorrerá depois das Olimpíadas


De acordo com os prazos da Lei do Impeachment, o julgamento final da presidente Dilma Rousseff não deve ocorrer antes do dia 26 de agosto, segundo assessores do presidente do Supremo Tribunal Federal STF), ministro Ricardo Lewandowski; a presidente Dilma Rousseff se reuniu ontem com a Executiva do PT e acertou com as bancadas da Câmara e do Senado uma oposição à agenda econômica do governo interino de Michel Temer; ela também quer escrever uma nova carta aos brasileiros, a exemplo do que fez o ex-presidente Lula em 2002; no documento, Dilma desqualificaria ações de Temer, consideradas retrocesso como a extinção dos ministérios da Mulher e da Igualdade Racial, e assumiria compromissos para o caso de voltar à Presidência

O julgamento final do impeachment de Dilma Rousseff deve ocorrer após as Olimpíadas. De acordo com os prazos da Lei do Impeachment, a presidente Dilma Rousseff deve ser julgada a partir do dia 26 de agosto, segundo assessores do presidente do Supremo Tribunal Federal STF), ministro Ricardo Lewandowski.
Está marcado para o dia 9 de agosto a votação da pronuncia, uma das últimas fases do processo no plenário da Corte. As duas partes, acusação e defesa terão, respectivamente 48 horas para se manifestarem. Na sequência, será necessário aguardar pelo menos dez dias para o início do julgamento final.

A presidente Dilma Rousseff se reuniu ontem com a Executiva do PT e acertou com as bancadas da Câmara e do Senado uma oposição à agenda econômica do governo interino de Michel Temer. Ela também quer escrever uma nova carta aos brasileiros, a exemplo do que fez o ex-presidente Lula em 2002. No documento, Dilma desqualificaria ações de Temer, consideradas retrocesso como a extinção dos ministérios da Mulher e da Igualdade Racial, e assumiria compromissos para o caso de voltar à Presidência, segundo reportagem de Carolina Brígido.

Brasil 247

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.