Secretário nega estremecimento com o PMDB após remanejamento no governo

O secretário executivo da Comunicação estadual, Célio Alves, declarou, na noite desta quarta-feira (29), que não vê estremecimento do governo com o PMDB  por causa de remanejamento de indicado do partido. A mudança causou insatisfação no presidente do PMDB José Maranhão e em outras lideranças peemedebistas.

“Da parte do governo continua como sempre foi. Uma relação normal dentro de um clima de absoluto respeito”, afirmou o auxiliar do governador Ricardo Coutinho em entrevista ao programa 60 Minutos, apresentado pelos jornalistas Heron Cid e Anderson Soares na Rádio Arapuan FM.

De acordo com Célio Alves, o remanejamento do advogado Laplace Guedes da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico para a Secretaria Executiva de Energia e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)  não foi nenhum “enquadramento” ao PMDB.

“Não é enquadramento de partido A ou de partido B. Imagino que essa também é a interpretação de Zé Maranhão pelo que eu vi e li por causa da mexida que fez o governado Ricardo Coutinho”, destacou  Célio Alves.

De acordo com Célio Alves, em nenhum momento o PMDB, ao indicar quadros para a gestão, fez  exigência de espaços pois é uma característica do governador não estabelecer quais os cargos de determinados partidos porque  vez por outra  o gestor faz remanejamentos de acordo com as necessidades administrativas.

“É uma característica do governador não estabelecer quais os espaços desses ou daquele partido. O governador recebe nomes e destina para funções que  julga mais conveniente do ponto de vista administrativo”, afirmou.

Roberto Targino – MaisPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.